Candidata a presidente, Vera Lúcia diz que Lula colhe o que plantou

- Alexandre Pingo - - 23 de Maio de 2018 | - 10:54 - - Home » Política - - Sem Comentários

Em Entrevista à BBC Brasil, publicada nesta terça-feira (22) e publicada pelo portal Terra.com, a ex-operária e sindicalista Vera Lúcia (PSTU), candidata a presidente da República pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados, disse qe “o ex-presidente Lula está colhendo o que plantou”. Gararante que no dia 02 de janeiro de 2019, “todas as medidas de Michel Temer serão revogadas, as empreiteiras envolvidas na Lava Jato serão estatizadas”.

Vera Lúcia e muito conhecida em Sergipe, onde participou de várias eleições estaduais, disputando sempre o Governo do Estado. O seu nome sempre constava da relação dos candidatos pelo mesmo PSTU, mas sem sequer chegar próximo à disputa final. Este ano, Vera Lúcia da um salto mais alto e disputa a Presidência da República em um País em crise.

Abertura do a matéria – O que acontecerá se a ex-operária e sindicalista Vera Lúcia Salgado, 50, tomar posse como presidente da República no dia 1º de janeiro de 2019, eleita pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU)? No dia 02 de janeiro, diz ela, todas as medidas de Michel Temer serão revogadas, as empreiteiras envolvidas na Lava Jato serão estatizadas

“E depois disso, dizer aos trabalhadores que se organizem nos conselhos populares, porque eles precisam tomar o rumo do país. Porque não dá para governar com o Congresso eleito dentro dos marcos que ele é eleito hoje”, diz ela. No momento, porém, as chances da sindicalista nordestina chegar à Presidência são remotas, de acordo com as últimas pesquisas eleitorais.

Nascida em uma família pobre do sertão pernambucano e crescida em Aracaju (SE), Vera Lúcia Salgado, 50, representa uma renovação no PSTU: desde 1998, o partido é representado na disputa presidencial por José Maria de Almeida, o Zé Maria. Ao longo da vida, Vera Lúcia trabalhou como garçonete, faxineira e até datilógrafa. A militância política surgiu no fim dos anos 1980 e começo dos anos 1990, quando ela já trabalhava como costureira na indústria calçadista da capital sergipana – ela participou da fundação e dirigiu o sindicato de sua categoria no Estado.

Vera Lúcia integrou o PT até ocorrer a dissidência que daria origem ao PSTU, em 1992. Hoje, ela faz críticas severas ao partido de Dilma Rousseff. Para Vera e o PSTU, o foco da esquerda não deveria ser a campanha pró-libertação de Lula, e sim “os mais de 20 milhões de desempregados, os 16 milhões que passam fome, os mais de 6 milhões que não têm uma casa para morar”.

Quando o PT era governo, o PSTU estava junto com outros partidos socialistas (PSOL, PCO, PCB) na oposição. Depois da prisão de Lula, porém, as demais siglas integraram a campanha pela libertação do ex-presidente, coisa que o PSTU não fez. “Não saímos em defesa de Lula porque ele optou por governar com esses setores que estão enlameados na corrupção, e se lambuzou também”, explica Vera Lúcia. Ela terá por vice outro militante do PSTU: o professor e militante do movimento negro Hertz Dias, de 48 anos.

(A entrevista completa no www.terra.com.br)

Colégio Atena

Deixe seu comentário!

Para: Candidata a presidente, Vera Lúcia diz que Lula colhe o que plantou

Deixe uma resposta