Demissão de Iolene Lima do MEC é formalizada no Diário Oficial

- Alexandre Pingo - - 28 de março de 2019 | - 11:43 - - Home » Educação - - Sem Comentários

Iolene Lima foi dispensada oficialmente do Ministério da Educação (MEC) na edição desta quinta-feira (28) do Diário Oficial da União. Formalmente, ela ainda ocupava a posição de “substituta eventual do cargo de Secretário da Educação Básica”.

Iolene Lima é dispensada do Ministério da Educação (MEC) — Foto: Reprodução

Iolene Lima é dispensada do Ministério da Educação (MEC) — Foto: Reprodução

O nome de Iolene foi relevante na série de polêmicas da pasta. Ela havia sido nomeada, no dia 14 de março, como secretária-executiva — posto considerado como o “número dois” do MEC. O anúncio não chegou a ser oficializado no Diário Oficial, mas ela já seguia uma agenda pública ao lado do ministro Ricardo Vélez Rodríguez.

Oito dias depois dessa nomeação informal, Iolene foi informada de que não seguiria mais no ministério.

“Diante de um quadro bastante confuso na pasta, mesmo sem convite prévio, aceitei a nova função dentro do ministério. Novamente me coloquei à disposição para trabalhar em prol de melhorias para o setor. No entanto, hoje, após uma semana de espera, recebi a informação que não faço mais parte do grupo do MEC”, postou ela, em sua conta no Twitter.

Apesar desse anúncio em rede social, não havia sido publicado nada em relação ao afastamento dela do cargo de “substituta eventual do cargo de Secretário da Educação Básica”. Com a edição desta quinta do D.O., Iolene está oficialmente fora do MEC.

Demissão de Tania Leme de Almeida também é formalizada

A demissão da engenheira e professora Tania Leme de Almeida, que pediu para deixar o governo na segunda-feira (25), também foi formalizada no Diário Oficial desta quinta. Ela ocupava o posto de secretária de Educação Básica do MEC.

A pasta não chegou a informar o motivo por trás do pedido de demissão. Mas a decisão de Tania ocorreu logo após a polêmica sobre as mudanças nas regras do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Segundo o documento publicado na segunda-feira (25), a avaliação da alfabetização de crianças não seria feita na edição de 2019. Horas depois da publicação no Diário Oficial da União, o Inep afirmou que esse teste só seria aplicado em 2021.

“A gente respira educação, a gente dorme educação, acorda educação, come educação. O quanto custa a gente poder permitir que os projetos tenham andamento?”, questionou Tania. “Se isso custa, de repente, eu estar no ministério, que isso possa realmente ser um preço que eu pago. E que a educação possa ser de qualidade no nosso país”, afirmou.

Depois de gerar discussões, a portaria foi anulada no dia seguinte, pelo ministro da Educação. Ainda não foi divulgado o novo documento com as regras do Saeb.

Nesse episódio, além de Tania ter pedido demissão, Marcus Vinicius Rodrigues, então presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), foi exonerado.

Fonte: G1

Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!

Para: Demissão de Iolene Lima do MEC é formalizada no Diário Oficial

Deixe uma resposta