Hackers dedicam invasão do Twitter de criador de ‘Pokémon Go’ ao Brasil

- Alexandre Pingo - - 1 de agosto de 2016 | - 11:48 - - Home » Tecnologia - - Sem Comentários

Hackers de um grupo chamado “Our Mine” invadiram neste domingo (31) contas de redes sociais de John Hanke, CEO da Niantic, criadora do “Pokémon Go”. Os invasores dedicaram o o ataque ao Brasil, publicando mensagens com hashtags como #PokemonGo4Brazil. A invasão comprometeu os perfis do executivo no Twitter e no Quora, mas os invasores alegaram ter conseguido acesso também às contas do Foursquare e do Facebook.

Os hackers do “Our Mine” já invadiram perfis de diversos executivos do mundo da tecnologia, inclusive do próprio CEO do Twitter, Jack Dorsey. Outras vítimas do grupo incluem o criador do Facebook Mark Zuckerberg e o CEO do Google, Sundar Pichai.

Hanke e a Niantic ainda não se pronunciaram sobre o ataque. O perfil de Hanke no Twitter ainda está com as mensagens deixadas pelos invasores.

Perfil de John Hanke no Twitter com mensagens deixadas pelo grupo OurMine. (Foto: Reprodução)

Em uma reportagem publicada no site da revista “Forbes”, um suposto membro do OurMine é citado explicando que a invasão do perfil de Hanke foi feita em nome do Brasil, da Argentina e do Chile, países que ainda não receberam um lançamento oficial do jogo.

Segundo mensagens deixadas pelo grupo, Hanke estava usando senhas francas para suas contas, como “nopass”, o que permitiu a invasão. O grupo afirmou, também na reportagem da “Forbes”, que teria conseguido acesso às contas por meio de ataques de força bruta (tentativa e erro) e que não foram feitas postagens na conta de Facebook de Hanke porque ela tinha menos de mil seguidores.

Segundo a “Forbes”, o hacker teria recomendado a adoção de mecanismos de proteção, como a autenticação de duas etapas, e afirmado que o objetivo do grupo é apenas “mostrar que ninguém está seguro”.

Fonte: G1

Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!

Para: Hackers dedicam invasão do Twitter de criador de ‘Pokémon Go’ ao Brasil

Deixe uma resposta