Morgana Gmach volta a fazer parte da seleção brasileira de GR: “Aqui eu me sinto bem”

- Alexandre Pingo - - 13 de fevereiro de 2019 | - 10:57 - - Home » Esporte - - Sem Comentários

O conjunto brasileiro de ginástica rítmica já está trabalhando de forma intensa para a temporada de 2019. No grupo, comandado pela técnica Camila Ferezin, muitas novatas, e duas mais experientes, que disputaram os Jogos Olímpicos Rio 2016. Gabrielle Moraes assumiu o posto de capitã, e mais recentemente, Morgana Gmach resolveu voltar após dois anos sem defender a seleção. Neste período, a paranaense participou de competições nacionais, defendendo o estado do Paraná. O objetivo do retorno foi principalmente se manter competindo em alto nível.

– Aqui eu me sinto bem, me sinto em casa. Nesses dois anos que eu passei no clube eu competia Brasileiro e tudo mas não era o que eu queria, eu queria mais. Eu queria campeonatos internacionais, mundiais, então eu resolvi voltar e aconteceu tudo certo para este retorno – disse Morgana.

A paranaense de 24 é atualmente a ginasta mais experiente do grupo. Ela está sendo uma peça muito importante para ajudar na rápida adaptação das mais novas.

– Vieram muitas meninas novas agora e são meninas com um grande potencial, muito talentosas e esforçadas e querem muito, querem muito buscar o resultado. Então está sendo muito bom e graças a Deus estou conseguindo passar meus conhecimentos para elas, ajudá-las e aprender um pouco mais com elas também. Sou a mais velhinha da equipe (risos).

Conjunto brasileiro de ginástica rítmica

  • Amanda dos Santos (Unopar-PR)
  • Bárbara Galvão (Sesi-AL)
  • Beatriz Linhares da Silva (ADIEE / UDESC)
  • Camila Godinho (AGIR-PR)
  • Déborah Barbosa (Escola de Campeãs-ES
  • Gabrielle Moraes (Unopar-PR)
  • Morgana Gmach (Sadia-PR)
  • Nicole Duarte (Unopar-PR)
  • Victoria Borges (CSS-SE)
  • Vitória Andrade (GNU-RS).

A treinadora da seleção brasileira de conjunto aprovou o retorno de Gmach e elogiou bastante a ginasta.

– Na verdade, foi ela que veio atrás. Então é uma surpresa para mim, muito bom para o Brasil. É uma ginasta de muita qualidade e muito experiente e que ainda tem muito potencial e para a gente foi um ganho enorme. Ela sentiu falta e nos procurou porque havia se arrependido de ter continuado. Quem bom que ela está tendo essa oportunidade e que bom que ela ainda tem condições de estar com a gente. Agora vamos à luta e nos preparar para alcançar bons resultados nas competições que vêm por aí – disse Camila Ferezin.

O ano promete ser intenso para o Brasil. No mês de abril, as meninas vão disputar três etapas de Copa do Mundo. A primeira será na Itália, entre os dias 4 e 7 de abril. Em seguida, elas partem para a Bulgária, onde competem entre os dias 11 e 14. Por fim, tem no roteiro Azerbaijão, de 25 a 28 de abril. Ou seja, uma verdadeira maratona.

A partir de julho, o time brasileiro vai em busca do hexacampeonato nos Jogos Pan-Americanos, que vão acontecer em Lima, no Peru. As meninas focam também na conquista da vaga para os jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem.

Fonte: GE 

Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!

Para: Morgana Gmach volta a fazer parte da seleção brasileira de GR: “Aqui eu me sinto bem”

Deixe uma resposta