Naldo admite crise: “Se não pode ser uísque com água de coco, vai só a água”

- Alexandre Pingo - - 31 de março de 2016 | - 2:50 - - Home » Entretenimento» Famosos - - Sem Comentários

Os tempos mudaram para o cantor Naldo Benny. Não só ele, como vários artistas estão tendo que adequar seu cachê à nova realidade econômica brasileira.

Há dois anos, Naldo chegava a cobrar R$ 120 mil por apresentação, enquanto hoje, em muitos casos, ele admite que pede até mesmo R$ 20 mil. Para isso, ele está fazendo apresentações menores.
“É uma adaptação soft do meu show, algo mais leve. Eu pretendo explorar mais a voz, falar com as pessoas, cantar olhando nos olhos dos fãs. É uma oportunidade diferente, mães com crianças, por exemplo. Não é problema fazer show num shopping. Idolatro os programas que mostram shows assim nos Estados Unidos. Sempre quis fazer igual”, compara ele em entrevista ao jornal Extra.
Sobre a crise, Naldo exemplifica: “Vamos tirar o ‘s’ da palavra ‘crise’ que ela ‘crie’. Essa é a saída. Se não pode ser uísque com água de coco, vai só a água. Se não tem picanha, pode ser arroz, feijão e ovo, que todo mundo gosta”, diz ele em referência a um de seus maiores sucessos, “Amor de Chocolate”.
O cantor também relembra o episódio na cidade de Lambari, em Minas Gerais, quando se desentendeu com a plateia, após supostamente ter atrasado para iniciar o seu show. “Quero fazer um show lá de graça, com doações de alimentos. É um pedido de desculpas ao público. A maioria não tem culpa. Foi uma minoria que fez aquilo acontecer”, bradou.
Fonte: Na Telinha
Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!

Para: Naldo admite crise: “Se não pode ser uísque com água de coco, vai só a água”

Deixe uma resposta