No AC, governo usa ‘Pokémon Go’ para alertar sobre riscos de queimadas

- Alexandre Pingo - - 8 de agosto de 2016 | - 11:49 - - Home » Tecnologia - - Sem Comentários

Febre mundial, o jogo “Pokémon Go” se tornou a nova ferramenta do governo do Acre para conscientizar a população do estado sobre os riscos causados pelas queimadas, especialmente para alertar a população em relação os animais que vivem nas áreas que estão sendo incendiadas.

Em uma imagem divulgada pela Secretaria de Comunicação do Estado do Acre (Secom), aparece a imagem de um tamanduá, segundo o governo, flagrado pelos bombeiros enquanto fugia de um incêndio ocorrido em uma área de Rio Branco.

O animal aparece na tela de um celular com o dedo do usuário em cima de uma pokébola, usada nos jogos para capturar os monstrinhos, e um texto que diz “enquanto uns aparecem por aí, outros estão desaparecendo bem perto de nós”.

A ideia, segundo a secretária de Comunicação, Andréa Zílio, é provocar uma reflexão sobre o problema das queimadas.

“Decidimos tratar o assunto de forma realista, mostrando a gravidade, mas sem agredir o cidadão. Trazer a ideia do ‘Pokémon GO’ é uma forma de chamar atenção e passar a mensagem que queremos. É um trabalho em equipe”, diz a secretária.

De janeiro a agosto desse ano Tarauacá registrou 102 focos de incêndio  (Foto: Divulgação/Ciopaer)

De janeiro a agosto desse ano Tarauacá registrou 102 focos de incêndio (Foto: Divulgação/Ciopaer)

‘Ano de 2016 está pior que 2005’
Um estudo feito pelo Corpo de Bombeiros mostra que o número de incêndios florestais cresceu mais de 100% em relação ao ano passado no Acre. O período avaliado foi de 1 de janeiro a 20 de julho.

Além da perda da vegetação e o aumento de doenças respiratórias, provocadas pela fumaça, os incêndios no Acre tem prejudicado os animais que vivem nas áreas atingidas.

“Temos tido muitas ocorrências com preguiças, cobras e tamanduás. São os animais que mais encontramos [fugindo de incêndios], mas tivemos uma ocorrência em Acrelândia em que encontramos cotias, animais que vivem em regiões de mata mais fechada”, explica o comandante do Corpo de Bombeiros do Acre, Coronel Carlos Gundim.

Gundim enfatiza ainda que nem todos os animais encontrados conseguem sobreviver. “Às vezes o fogo se alastra de tal forma que os animais, por serem irracionais, não conseguem escapar”, lamenta.

O comandante reforça que a situação é consequência da ação do homem. “Nossa região não é propícia para combustão espontânea. Tudo que está acontecendo é provocado pelo homem e o prejuízo é muito grande. O ano de 2016 está pior que 2005, quando decretamos calamidade pública por quase dois meses por causa das queimadas”, finaliza.

Espaços para jogar em Rio Branco
“Pokémon Go”, foi lançado no Brasil na  quarta (3). Na capital acreana, pontos turísticos como a Catedral Nossa Senhora de Nazaré, o Palácio Rio Branco e a Biblioteca Pública, todos no Centro, têm sido ocupados por jogadores ávidos por capturar os monstros de bolso.

Os espaços são “ginásios Pokémons”, locais onde os jogadores batalham entre si para capturar o maior número e também o mais raros pokémons. Existem ainda, os “PokéStop” pontos espalhados pela cidade para os usuários se encontrarem, a sede da Advocacia Geral da União, também no Centro e a Igreja Santa Inês, no bairro Bosque, fazem parte desse grupo.

Entenda o caso
Está confuso sobre o que é “Pokémon Go”? Não sabe jogar o game? Clique aqui que o G1 ensina o basicão. Seu celular não roda o jogo? Veja aqui os requisitos e algumas das principais dúvidas relacionadas.

Disponível para aparelhos Android (clique aqui para baixar) e iOS (clique aqui para baixar), “Pokémon Go” usa dados do Google Maps para espalhar monstrinhos, PokéStops e ginásios pelas ruas da sua cidade.

Os pokémons aparecem aleatoriamente pelo mapa, respeitando um nível de raridade e algumas condições geográficas. Monstrinhos de água, por exemplo, tendem a surgir perto de rios, lagos e mares. A ideia é que você ande por aí para encontrá-los e capturá-los. E para isso, basta arrastar a pokébola que aparece na parte de baixo da tela na direção do pokémon.

Fonte: G1

Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!

Para: No AC, governo usa ‘Pokémon Go’ para alertar sobre riscos de queimadas

Deixe uma resposta