Presidente fala ‘segredo’ para o título: “Quando há unidade o Sergipe chega”

- Alexandre Pingo - - 9 de maio de 2016 | - 4:14 - - Home » Esporte - - Sem Comentários

O Sergipe não conquistava o estadual desde 2013. O Mais Querido foi eliminado em 2014 pelo Socorrense na semifinal dentro do João Hora e, no ano passado, nem chegou a essa fase porque perdeu mais uma vez jogando em casa, só que o adversário era o Estanciano e o palco a Arena Batistão. O presidente do Sergipe, Silvio Santos, recordou do passado negativo e citou alguns pontos que fizeram a diferença para a conquista do título do Campeonato Sergipano deste ano.

– O fato de termos ficado sem calendário todo o segundo semestre do ano passado nos ajudou a planejar as coisas com mais calma para esse ano. Um clube grande como o Sergipe não poderia deixar acontecer mais uma vez o que tinha passado em 2014 e, principalmente, em 2015. Conseguimos nos organizar, nos preparar, sofremos muito para montar esse time competitivo, que fez um bom campeonato, chegou na final e conquistou o título em cima de um grande adversário. Vale ressaltar que esse foi um dos estaduais mais disputados dos últimos anos, contra um adversário valoroso, muito bem montado, de muita qualidade. Começamos em desvantagem, conseguimos reverter no primeiro jogo e conseguimos ser campeões em Itabaiana com um empate. Acho que nos sagramos campeões com muita justiça. Sei da boa campanha que o Itabaiana fez, mas foi merecido por todo esforço feito por nossa diretoria e desse time que soube unir a qualidade à determinação – relembrou o presidente do Sergipe.

E depois de tantas dificuldades citadas e superadas pela diretoria e time alvirrubro, o Mais Querido conseguiu chegar à final, ser campeão e ainda garantir vaga em vários torneios.

– Com certeza, calendário cheio. Vamos disputar a Série C esse ano, aliás, Série D, falei “C” porque é o nosso objetivo já subir esse ano. Além do Brasileiro, teremos no próximo ano a Copa do Brasil e a Copa do Nordeste. Acho que estamos no caminho certo e não vale mais recuar – afirmou Silvio Santos.

O diferencial: A unidade no clube
Agora, para o presidente do Mais Querido, o fundamental para tudo isso acontecer deve-se, principalmente, à uma ação entre membros da diretoria alvirrubra.

– O ano passado sofremos muito, pois eu assumi o Sergipe após a renúncia de Reinaldo e o João Hora esvaziou. Eu fiquei o ano inteiro sozinho lutando e depois que saímos precocemente do campeonato naquele momento, passamos por um trabalho não só de reorganização do clube, mas também de reunificação dos abnegados do Sergipe. E foi o que o Sergipe fez nesse período. Não foi um trabalho fácil não, porque mexer com a vaidade humana é algo muito difícil, mas nós fomos aos pouquinhos, trouxemos primeiro Beto Hora e Ramon Barbosa, depois foram chegando outros e, por fim, chegou Reinaldo Moura, que foi muito importante e esse título só foi possível graças a tudo isso que aconteceu. Mostramos mais uma vez, como em 2013, que quando há unidade o Sergipe chega – finalizou Silvio Santos.

A partir desta segunda o Sergipe já deve começar a se organizar para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série D. Diretoria precisa se reunir para ver quem continua no clube. Vale ressaltar que tanto o Mais Querido quanto o Tremendão garantiram vaga também na Copa do Brasil e do Nordeste do próximo ano.

Fonte: Globo Esporte Sergipe 

Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!

Para: Presidente fala ‘segredo’ para o título: “Quando há unidade o Sergipe chega”

Deixe uma resposta