PROBLEMA DA SEGURANÇA NÃO É QUANTIDADE, MAS QUALIDADE, AFIRMA DEPUTADO

- Alexandre Pingo - - 11 de junho de 2019 | - 11:31 - - Home » Política - - Sem Comentários

Em aparte ao pronunciamento feito pelo deputado estadual Capitão Samuel (PSC), sobre a visita técnica que alguns parlamentares sergipanos fizeram, semana passada, às instalações do Comando da Polícia Militar de Santa Catarina, o também deputado Zezinho Guimarães (MDB) pontuou que, baseado no modelo que presenciou no Sul do País, “o problema da Segurança Pública em Sergipe não é quantidade de efetivo, mas qualidade dos homens e dos métodos de trabalho aplicados”.

Zezinho pontuou que a prevenção continua sendo a melhor maneira de se fazer Segurança e lá em Santa Catarina as forças policiais estão conversando constantemente. “Fico feliz porque o modelo que vi foi no Brasil. Vi a tecnologia a serviço da segurança. Com a minha ignorância eu achava que as mulheres não tinham estrutura física para combater o crime. Lá eu percebi que o valor da mulher na polícia é extraordinário, em especial pelo papel pedagógico, pela sensibilidade”.

O deputado acrescentou que foi de grande valia a viagem à Santa Catarina e que há um consenso entre os deputados que foram de convidar o comandante da PM/SC, Coronel Araújo Gomes, para vir a Sergipe fazer uma exposição para os demais deputados e para os representantes da Segurança Pública do Estado. “Problema da Segurança não é quantidade, mas qualidade! É a gente ter o profissional preparado e com estrutura, com tecnologia. Podemos chegar ao governador agora e dizer que nós temos um ‘norte’ e este é Santa Catarina”.

Por fim, Zezinho Guimarães disse que Sergipe é um Estado com pequenas dimensões territoriais e que é mais fácil de ser coberto do ponto de vista da Segurança Pública. “É agir preventivamente. Não haverá solução para a Segurança se não tiver a sociedade envolvida. Em Santa Catarina nós percebemos que as pessoas têm confiança na Polícia. Precisamos desenvolver isso aqui. Não é fazendo concurso que vai resolver o problema porque o Estado não tem condições de pagar. Mas sim é preciso buscar essa tecnologia”.

Goretti Reis

Também em aparte ao discurso de Capitão Samuel, a deputada Goretti Reis (PSD) reconheceu que ficou “encantada” com todo o aparato de tecnologia que encontrou em Santa Catarina. “É um sistema moderno! A gente pegava um táxi e sentia a sensação de segurança. Eles têm o controle de tudo e em todo Estado em tempo real. Um chamado do 190 imediatamente encaminha a viatura mais próxima. É encantadora toda aquela cobertura e dá aquela invejinha para que Sergipe faça o mesmo”.

Goretti pontuou ainda que, em meio a toda aquela ação preventiva, tem sempre um homem e uma mulher atuando em conjunto na viatura policial. “Eles investem muito em capacitação, as viaturas possuem tablets e impressora, para que os boletins de ocorrência sejam registrados ali mesmo, interligados com o fórum e já sai a data em que o cidadão terá que comparecer para responder por aquele delito e qual será a penalidade atribuída. É a busca por resultados mais eficientes”.

Por fim, Goretti disse que não existe corporativismo e que cada instituição tem consciência da sua competência para fazer a segurança articulada dos cidadãos. “Não é a toa que eles figuram como o Estado com menor índice de violência do País e esse modelo deve ser sim copiado em todas as unidades da Federação. Vimos um comandante entusiasmado em levar aquela tecnologia para outros Estados e nós queremos que venha para cá também. Lá o Ministério Público Estadual e o Poder Judiciário ajudaram apoiando financeiramente essa modernização dos softwares”, disse, destacando ainda a interação da sociedade catarinense.

Foto: Jadílson Simões – Rede Alese

FaxAju

Colégio Atena

Deixe seu comentário!

Para: PROBLEMA DA SEGURANÇA NÃO É QUANTIDADE, MAS QUALIDADE, AFIRMA DEPUTADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *