Reitores cobram do MEC repasse da verba que não foi contingenciada

- Alexandre Pingo - - 17 de maio de 2019 | - 11:39 - - Home » Educação - - Sem Comentários

Reitores da Diretoria Executiva da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) se reuniram nesta quinta-quinta (16) com o Ministro da Educação Abraham Weintraub para discutir soluções para o orçamento das universidades. No total, considerando todas as universidades, o corte é de R$ 1,7 bilhão, o que representa 24,84% dos gastos não obrigatórios (chamados de discricionários) e 3,43% do orçamento total das federais.

Após a reunião, o presidente da Andifes, reitor Reinaldo Centoducatte (UFES), disse que não houve uma sinalização explícita do ministro para reverter os cortes. Mas, segundo o reitor, o ministério se propôs a negociar com as universidades a antecipação de verbas não contingenciadas, que só seriam liberadas no segundo semestre.

“Nós colocamos a necessidade de liberação de limites dentro desses 70%. Essa questão ele (o ministro) colocou que teria que ser analisada individualmente”, disse o presidente da Andifes.

O secretário executivo do Ministério da Educação Antônio Paulo Vogel esclareceu que o ministro está recebendo os reitores das universidades e que “casos particulares serão tratados de forma particular”.

“Nós temos 100 de orçamento, contingenciamos 30. Então, tem ainda 70 para executar. O que foi empenhado até o momento em média nas universidades foi 28%. Então, as universidades estão muito longe ainda do limite que elas possuem. O que o reitor comentou aqui é que existe um sublimite de 40%. E, esse limite de 40% está sendo discutido universidade a universidade”, disse.

Fonte: G1

Colégio Atena

Deixe seu comentário!

Para: Reitores cobram do MEC repasse da verba que não foi contingenciada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *