Seleção brasileira de ginástica rítmica fica em 7º na Copa do Mundo de Kazan

- Alexandre Pingo - - 14 de agosto de 2017 | - 12:31 - - Home » Esporte - - Sem Comentários

Neste fim de semana, o conjunto brasileiro da ginástica rítmica disputou a primeira competição internacional do novo ciclo olímpico, que visa os Jogos de Tóquio em 2020. O saldo desta nova etapa começou de forma positiva. Na Copa do Mundo de Kazan, na Rússia, as ginastas do país alcançaram vaga nas finais e fecharam a campanha na sétima posição (15,250), superando equipes mais tradicionais, como a Espanha, medalha de prata nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, no ano passado.

No novo conjunto, apenas Jéssica mayer e Francielly Machado eram veteranas e estiveram na Rio 2016. O restante do grupo é formado por novatas, algumas delas disputaram pela primeira vez uma competição fora do país. Na Copa do Mundo de Kazan as representantes do país foram Alanis Avila, Francyelly Machado, Gabrielle Silva, Heloísa Bornal, Jessica Maier, Marine Vieira, Thainá Santos e Thaís Santos.

 

Técnica do Brasil, Camila Ferezin se mostrou muito satisfeita com o resultado neste primeiro teste. O detalhe é que o conjunto foi formado recentemente e ainda não tem experiência suficiente. Mesmo assim, o rendimento foi bastante proveitoso.

– Começamos o ciclo da melhor forma possível chegando em uma final de uma Copa do Mundo importante do calendário da Federação Internacional (FIG). O pouco tempo que tivemos de preparação foi superado por muita dedicação, força de vontade, estratégia e foco. E para fechar com chave de ouro essa Copa do Mundo, conseguimos subir mais uma posição na final do Conjunto de cinco arcos, terminando na sétima colocação, à frente da Espanha, vice-campeã olímpica – disse Camila Ferezin.

A Copa de Kazan antecede o compromisso mais importante da modalidade este ano, o Mundial de Pesaro, na Itália, com início já no dia 30 deste mês. Antes de seguir para a Itália, as atletas do conjunto e individual fazem uma parada na Bulgária, onde seguirão em treinamento.

– Agora é seguir trabalhando de forma intensa nessas duas semanas de aclimatação na Bulgária para chegarmos bem no Campeonato Mundial em Pesaro, na Itália – complementou Camila.

Fonte: GE

Enium Soluções Digitais

Deixe seu comentário!

Para: Seleção brasileira de ginástica rítmica fica em 7º na Copa do Mundo de Kazan

Deixe uma resposta